Pacto pelo Esporte comemora um ano

11/2016

Acordo inédito é uma iniciativa da Atletas pelo Brasil, Instituto Ethos e Lide Esporte, contando atualmente com 22 empresas signatárias.

pacto-pelo-esporteO Pacto pelo Esporte está comemorando um ano. Iniciativa inédita, ele busca levar maior transparência e gestão às entidades esportivas para aumentar e melhorar o investimento e dar mais segurança aos patrocinadores. Para isso, estipula critérios de governança e gestão para o patrocínio a confederações, federações e clubes. São signatárias do acordo algumas das maiores empresas patrocinadoras do esporte brasileiro.

Criado pela Atletas pelo Brasil, Instituto Ethos e Lide Esporte, o Pacto pelo Esporte conta, atualmente, com 22 empresas signatárias: Aché Laboratórios, Banco do Brasil, Bradesco, BRF, Carrefour, Centauro, Coca-Cola, Construtora Passarelli, Correios, Decathlon, EY, Estácio, Gol Linhas Aéreas Inteligentes, Itaú Unibanco, Johnson&Johnson, Mastercard, McDonald´s, P&G, SKY, Somos Educação, TAM e Vivo.

São empresas que estão trabalhando juntas para contribuir com ambiente de maior integridade e transparência entre patrocinadores, clubes, federações e confederações. “Mesmo com pouco tempo de existência, o trabalho conjunto das empresas por trás do Pacto já é um marco. Este acordo contribuirá de forma fundamental para criar um ambiente de mais integridade, gestão e transparência. Isso trará mais segurança para os patrocinadores e entidades e certamente terá reflexos nos resultados do esporte. O Pacto veio para mostrar que o esporte pode ser exemplar para além das medalhas e quadras”, afirma Daniela Castro, diretora executiva da Atletas pelo Brasil.

Confederações, como a de vôlei, assim como a Liga Nacional de Basquete, e clubes, como o Flamengo e o Minas Tênis Clube, são alguns exemplos de entidades que já estão trabalhando e buscando adotar instrumentos para maior transparência e gestão, e, dessa forma, aprimorando a relação com seus patrocinadores. As entidades têm mais um ano para adequação às diretrizes do Pacto pelo Esporte, mas as conversas com os patrocinadores estão estimulando que algumas delas adiantem o processo de adequação, já como um reflexo direto do Pacto.

Empresas signatárias destacam avanços -Integrante do Pacto pelo Esporte desde o seu lançamento, o Banco do Brasil, destaca a importância da iniciativa. “O Banco do Brasil integra o grupo de empresas signatárias desde a primeira reunião e considera o assunto de extrema relevância para o desenvolvimento do esporte nacional. A iniciativa corrobora com o papel do Banco como agente social e de transformação, reflete seus princípios de governança, ética e transparência, e fortalece a imagem da instituição como umas das empresas que mais fomentam, de maneira responsável, o esporte no país”, afirma Karen de Rezende Machado, gerente executiva de Promoção e Patrocínio do Banco do Brasil.

Segundo ela, os projetos esportivos patrocinados pelo Banco do Brasil já exigiam princípios de governança e transparência. “Porém, no trato diário com proponentes, percebeu-se que a preocupação com essas exigências foi antecipada, e isso fica evidenciado com a apresentação de projetos mais adequados a essa nova realidade, prevendo a adoção de princípios de governança corporativa”, explica.

Assim, Karen observa que o Banco do Brasil começa a perceber sinais de mudança, com as entidades buscando adequar seus processos, profissionalizar seu quadro funcional e manter a continuidade das práticas pelas próximas gestões. “Mas, de uma forma geral, o entendimento é de que ainda existe um caminho a ser percorrido até que se atinjam condições ideais que permitam às entidades potencializar o gerenciamento adequado de patrocínios esportivos”, garante. “Existe uma consciência se formando no mercado com o entendimento de que as parcerias esportivas firmadas não podem simplesmente se limitar a aporte de recursos e entregas de contrapartidas. A transparência na administração, a adoção de princípios de governança corporativa e a comprovação que esses princípios pautam as decisões da entidade são obrigações que as empresas devem exigir e fiscalizar no trato com os seus patrocinados”, completa Karen.

Já a SKY aderiu ao Pacto pelo Esporte este ano. E Alex Rocco, diretor de marketing da empresa, fala sobre esse engajamento. “O esporte está no DNA da SKY. São diversos projetos vitoriosos de patrocínio e parcerias nessa área desde 2004. A SKY é, sem dúvida, uma marca que chama atenção pela qualidade dos seus projetos e a responsabilidade que cada atleta tem em estampar a marca no seu dia-a-dia, buscando fazer o seu melhor. Quando nos aliamos a grandes empresas que, reconhecidamente, têm projetos tão vitoriosos quanto os da SKY no esporte e, quando todos apontam para uma única direção, podemos esperar que o esporte brasileiro viverá dias melhores em sua gestão. O Pacto pelo Esporte veio para isso e nós estamos engajados em fazer a nossa parte”.

Uma iniciativa que, segundo Alex, só tem a crescer. “Acreditamos que o Pacto pelo Esporte tem todos os predicados ao dar transparência e gestão às entidades esportivas, para aumentar e melhorar o investimento, e mais segurança aos patrocinadores. E a força das empresas signatárias aumentará o impacto das ações propostas. É um trabalho que será vencido em etapas e entendemos que, a cada ano, os benefícios se mostrarão mais efetivos”.

Ele comenta a adaptação das entidades esportivas ao Pacto. “O momento do País pede esta adaptação. A transparência e melhores práticas na gestão vão, num futuro próximo, definir quem sobreviverá no mercado esportivo. Tanto para as marcas patrocinadoras quanto para quem recebe e precisa trazer retorno a esse patrocínio”, completa Alex.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Comentários:

publicidade