Pratica do futebol e suas consequências para a postura do praticante

04/2014

Josenei Braga dos Santos

Mestre em Ergonomia pela UFSC

Profissional de Educação Física – FURB

Avaliador Postural da Clínica Feel It – Unidade Jardins

 

Já é consenso entre o cenário esportivo que o futebol é uma das modalidades esportivas mais praticadas no mundo, que atrai cada vez mais adeptos a sua prática por diversos motivos: baixo custo, união entre os povos, pela praticidade, pela paixão, por fazer parte da cultura das pessoas, da massificação da mídia, assim como, contribui e muito, quando bem orientado, para a formação humana e cidadania de seus praticantes e, principalmente, pela promoção de saúde por meio da mudança de hábitos saudáveis.

Com o advento das Copas do Mundo, muitas pessoas que praticam futebol como forma de atividade física e lazer, se vislumbram e com isto, submetem seu corpo a inúmeras situações na busca pelo êxito na prática desta modalidade: ser o melhor da equipe, da empresa, da escola, da comunidade, fazer dribles desafiadores, etc.

Estas situações quando executadas sem um condicionamento físico adequado, contribui para o surgimento de problemas musculoesqueléticos (entorses, luxações, lesões, rompimento de ligamentos, fraturas, etc.), que irão refletir em alterações posturais futuras, porque o futebol exige do praticante, diversos movimentos em um curto espaço de tempo, acelerações e paradas bruscas, contrações musculares rápidas, assim como, na maioria das vezes, os praticantes também não tomam os devidos cuidados primários: estar em boas condições de saúde, ter condicionamento físico, utilizar roupas e calçados adequados, não exceder na quantidade de horas, hidratar-se, entre outros fatores.

Dentre os fatores citados anteriormente, um dos mais importantes é o condicionamento físico, pois com ele, se consegue praticar a modalidade sem sobrecarregar o sistema musculoesquelético, o que auxilia e muito na manutenção de uma boa postura, e com isto, não acarreta em alterações posturais que com o passar dos anos, poderão ficar mais significativas e trazer complicações aos segmentos corporais: pescoço, braços, coluna, quadris, pernas, joelhos, tornozelos e pés.

Neste sentido, uma das formas de se monitorar estas alterações, é fazer uma avaliação postural pelo menos uma vez ao ano, para verificar como está sua postura, evitando-se assim, problemas musculoesqueléticos futuros que poderão impedir a prática do futebol.

perfil_joseneiPesquisas realizadas com atletas de alto rendimento nesta modalidade tem mostrado que os diversos profissionais vêm sofrendo problemas musculoesqueléticos, às vezes por diagnósticos errados, preparação física ineficiente e sem planejamento, treinos excessivos e até mesmo, movimentos técnicos executados de forma errada pelos próprios atletas. Isto os incapacita de desenvolver sua profissão com qualidade, por um determinado tempo, ou até mesmo os impede de continuar sua carreira, gerando ônus para o clube, para o atleta, quem dera para o praticante que desenvolve como forma de lazer e tem um trabalho cotidiano.

Portanto, fica aqui uma orientação: é extremamente necessário criar uma consciência corporal voltada para o cuidado da postura durante todo ciclo de vida, para poder não somente praticar o futebol, mas sim, para o desenvolvimento de suas atividades de trabalho e lazer com saúde e qualidade de vida.

 

 

 

Comentários:

publicidade